Quase sete mil benefícios do INSS podem ser cancelados por correio não ter conseguido entregar intimação

Os quase sete mil segurados do Instituto Nacional do Seguro Social que foram chamados para a revisão do auxílio-doença através de edital  no Diário Oficial da União, mas não foram aprovados na perícia médica, terão os benefícios suspensos. Conforme informado no documento, publicado na quinta-feira da semana passada, os beneficiários tiveram cinco dias para tomar conhecimento da data do reexame através da central de atendimento 135.

Resultado de imagen de inss auxilio doença

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS), os segurados foram convocados pela publicação oficial, pois não foram encontrados pelo correio.

Com o pagamento interrompido a única maneira de restabelecer o recebimento é através do agendamento da perícia. Segundo a Previdência Social, o resultado sai em até um dia. O segurado pode conferir a situação através do 135 ou na internet, no site www.inss.gov.br, clicando no link “Consulta de situação de benefício” e, em seguida,“Resultado de perícia”.

Confira a relação clicando aqui.

 

Todas as tabelas do INSS para 2016 (tanto empregados como autônomos)

Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, a partir de 1º de Janeiro de 2016
Salário-de-contribuição (R$) Alíquota para fins de recolhimento
ao INSS
até R$ 1.556,94 8%
de R$ 1.556,95 a R$ 2.594,92 9%
de R$ 2.594,93 até R$ 5.189,82 11%
Tabela do INSS Autônomo 2016 – ATUALIZADA
Salário de Contribuição (R$) Alíquota (%) Valor
R$ 880,00 5% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição)* R$ 44,00
R$ 880,00 11% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição)** R$ 96,80
R$ 880,00 até R$ 5.189,82 20% De R$ 176,00 (salário-mínimo) até R$ 1037,96 (teto)

 

Desde o primeiro dia do ano de 2016 todas as pessoas que recebe um benefício da Previdência Social que seja maior do que um salário mínimo receberam um aumento de 11,28%.

Foram definidos também os novos percentuais com que devem contribuir os empregados e domésticos. As faixas são de 8% para aqueles que recebem até R$ 1.556,94; de 9% para quem ganha entre R$ 1.556,95 e R$ 2.594,92, e de 11% para os que ganham entre R$ 2.594,93 e R$ 5.189,82.

O valor mínimo dos benefícios pagos pelo INSS – aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte – é de R$ 880,00.

O mesmo piso vale também para os benefícios da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) para idosos e portadores de deficiência, para a renda mensal vitalícia e para as pensões especiais pagas aos dependentes das vítimas de hemodiálise da cidade de Caruaru (PE). Já o benefício pago aos seringueiros e seus dependentes, com base na Lei nº 7.986/89, terá valor de R$ 1.760,00.

/

O teto do salário-de-contribuição, ou seja o valor máximo para contribuir acima do qual não servirá para o cálculo do que se vá receber quando tiver direito ao benefício passou de  R$ 4.663,75 para R$ 5.189,82.

/

 

Fator de reajuste os benefícios concedidos deacordo com as respectivas datas de início, aplicável a partir de Janeiro de 2016
DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO REAJUSTE (%)
Até janeiro/2015 11,28
em fevereiro/2015 9,65
em março/2015 8,40
em abril/2015 6,78
em maio/2015 6,03
em junho/2015 4,99
em julho/2015 4,19
em agosto/2015 3,59
em setembro/2015 3,33
em outubro/2015 2,81
em novembro/2015 2,02
em dezembro/2015 0,90