Os trabalhadores que entraram com antecedência no mercado e contribuiram para o INSS por um grande período irão receber um bônus na aposentadoria

Os trabalhadores que entraram com antecedência no mercado e contribuiram para o INSS por um grande período irão receber um bônus na aposentadoria, para que não sejam prejudicados  pela criação de uma idade mínima exigida pelo governo para a concessão do benefício do INSS. A proposta que o Ministério está preparando prevê um aumento na aposentadoria para que não tenham prejuízos. A ideia é suavizar e tornar mais viável a aprovação da reforma do sistema, que sofre a resistência da base aliada e sindicatos.
O sistema de bônus aumentaria o valor de aposentadoria baseado em anos de contribuição. O mecanismo pode diferenciar os segurados que pagam mais para o INSSao longo do tempo até atingir a idade mínima que o governo quer consertar. 

A proposta de dar um bônus para quem trabalha há mais tempo deverá ser apresentada no Fórum de Debates sobre Políticas de Trabalho, Emprego, Renda e Previdência Social. Por meio da assessoria de imprensa, o Ministério da Fazenda informou que o mecanismo é uma das alternativas que estão sendo discutidas no momento pelo governo para a reforma da Previdência. Mas que ainda não há decisão sobre o tema.

O Planalto também pretende igualar o tempo de trabalho com carteira assinada de mulheres e homens. Atualmente, não há idade mínima, e as trabalhadoras precisam contribuir por 30 anos e os trabalhadores por 35 anos.

“É evidente que a dinâmica política, especialmente do Congresso Nacional, o posicionamento dos partidos, das lideranças, vai determinar, e muito, o ritmo deste trabalho, disse Rossetto. Da mesma forma, a participação das centrais sindicais e dos setores empresariais [também influencia no ritmo]”, completou ele. O PT tem pressionado a presidente Dilma Rousseff a adiar por tempo indeterminado a discussão sobre a reforma da Previdência.

/