8 pensamentos em “Tabela do INSS para Autônomos em 2017 – Novos valores”

  1. 11%(não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição)** eu pago 11% do valor do salario minimo ha 15 anos e nessa pagina está dizendo que não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição. Como fica minha situação?

  2. porque os politicos nao cumprem 35 anos de serviço e na hora de aposentar ,nao aposenta com salario minimos e porque dar bolsa familia pra quem nunca trabalhou e querer tirar dos aposentados
    que se mataram durante 35 anos

    1. Sim. O pagamento de 11% pode servir para os contribuintes individuais que trabalham por conta própria e para os segurados facultativos sem renda própria, podendo obter os seguintes benefícios:

      Aposentadoria por Idade (60 anos para mulher e 65 anos para homem, mais 180 contribuições;
      Aposentadoria por Invalidez;
      Auxílio-Doença;
      Auxílio-Acidente;
      Auxílio-Reclusão para os seus dependentes;
      Pensão por Morte para os seus dependentes.

      A Lei 8.212/91, em seu artigo 21, estabelece ainda um percentual menor. Determinou a alíquota para o segurado facultativo de 5%, que exerce atividade exclusivamente no ambiente doméstico e que seja de baixa renda, assim como para o Microempreendedor Individual, COM DIREITO AOS BENEFÍCIOS DO 11%.

  3. Boa tarde. Trabalho como Analista de Sistemas Autônomo em uma cooperativa, me é descontado 20% sobre meus rendimentos mensais da Cooperativa sob o título de INSS AUTÔNOMO. A pergunta é: Sou mesmo obrigado a contribuir com o INSS? Como autônomo, eu não poderia escolher se quero ou não contribuir? Grato.

    1. Exercer atividade remunerada na modalidade de ‘autônomo’ o torna contribuinte obrigatório da Previdência Social.

      Além dos empregados com carteira assinada, que obviamente são contribuintes obrigatórios do INSS, existem outras categorias perante a Previdência Social, citando-se as principais:


      Categoria contribuinte individual [CONTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA]

      As pessoas que trabalham por conta própria (autônomos) e os trabalhadores que prestam serviços de natureza eventual a empresas, sem vínculo empregatício. São considerados contribuintes individuais, entre outros, os sacerdotes, os diretores que recebem remuneração decorrente de atividade em empresa urbana ou rural, os síndicos remunerados, os motoristas de táxi, os vendedores ambulantes, as diaristas, os pintores, os eletricistas, os associados de cooperativas de trabalho e outros.


      Categoria segurado facultativo [COMO O PRÓPRIO NOME DIZ, CONTRIBUIÇÃO NÃO OBRIGATÓRIA]

      Todas as pessoas com mais de 16 anos que não têm renda própria, mas decidem contribuir para a Previdência Social. Por exemplo: donas-de-casa, estudantes, síndicos de condomínio não-remunerados, desempregados, presidiários não-remunerados e estudantes bolsistas.


      CATEGORIA empregado doméstico [CONTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA]

      Trabalhador que presta serviço na casa de outra pessoa ou família, desde que essa atividade não tenha fins lucrativos para o empregador. São empregados domésticos: governanta, jardineiro, motorista, caseiro, doméstica e outros.


      categoria segurado especial [CONTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA NA COMERCIALIZAÇÃO OU COMPROVAÇÃO DO EXERCÍCIO POSTERIORMENTE]

      São os trabalhadores rurais que produzem em regime de economia familiar, sem utilização de mão de obra assalariada. Estão incluídos nesta categoria cônjuges, companheiros e filhos maiores de 16 anos que trabalham com a família em atividade rural. Também são considerados segurados especiais o pescador artesanal e o índio que exerce atividade rural e seus familiares. (Produtor rural pessoa física sem empregados)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *